Festejos de Barro Duro

Festejos de Barro Duro

Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de abril de 2013

Olha só a lei brasileira, o menor que queimou a dentista só porque a mesma tinha apenas 30 R$ em sua conta, já tinha sido preso 5 vezes e colocado na rua pela justiça. No Irã existe execução de delinquentes menores de 18 anos de idade, aqui no Brasil nem preso podem ficar, pois devem ser encarados apenas como adolescentizinhos problemáticos! É muita sacanagem nesse "País de todos"!!! Menor que “isqueirou” dentista já tinha sido detido cinco vezes. Foi posto na rua pela Justiça, pelo ECA e pela frouxa lei antidrogas. Ou: Hora da Lei de Responsabilidade Moral!



Ele está sendo “apreendido” pela sexta vez. No dia 12 de novembro, Polícia de SP pediu sua internação, após ser preso com 12 trouxas de maconha. A Justiça mandou ele pra casa… Pra casa da dentista!
Lá vamos nós. Aquele monstro que deve ser chamado de “O Menor” — cujos nome e cara não podem ser divulgados para preservar a sua integridade moral —, que participou do assassinado bárbaro da dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, era já um velho conhecido da Polícia — que, sim, fez o seu trabalho. Mas o fato inequívoco é que a Justiça o mandou para a casa — com o auxílio, é verdade, da frouxa Lei Antidrogas que temos. E que o ex-presidente Fenando Henrique Cardoso, infelizmente, quer ainda mais frouxa. E que o jornal O Globo, infelizmente, quer ainda mais frouxa. E que a tal Comissão Brasileira Sobre Droga e Democracia, infelizmente, quer ainda mais frouxa.
No dia 12 de novembro do ano passado, informa a Folha, ele foi detido pela Polícia com, atenção, DOZE papelotes de maconha — o papelote de maconha é aquela trouxinha, que serve para fazer um cigarro. Como ninguém fuma, suspeito, 12 “baseados” de uma vez só, parece óbvio que essa “pobre vítima da sociedade” estava traficando, certo? Errado para a Justiça! Ele foi mandado pra casa. Se dependesse dos que listei acima, teria acontecido o mesmo. Se dependesse dos juristas que elaboraram a proposta do Código Penal que está no Senado, ele poderia estar com muito mais: para eles, quantidade suficiente para cinco dias de consumo ainda deve ser considerado “porte”. Já o deputado petista Paulo Teixeira (SP) é mais ousado: quer dez dias! Nos dois casos, trata-se de legalização branca do tráfico. Adiante.
Mas esperem! O “menor” já tinha sofrido três outras apreensões! Duas outras também por tráfico e uma por portar uma arma que deveria ser privativa de serviços de segurança. Em novembro, na quarta apreensão, a polícia pediu que fosse internado. Sabem como esses policiais são reacionários, né?, conservadores mesmo! Eles ainda não fizeram um curso de Progressismo Ilustrado com o barquinho que vai e a tardinha que cai na tal Comissão Brasileira sobre Droga e Democracia, esse estranho nome que ainda acabará confundindo a democracia com uma droga e a droga com democracia.
Os policiais queriam esse “garoto”, esse “menino”, esse “subnutrido”, como chamou aquela estranha senhora, internado. Os policiais, muito reacionários, alegaram, vejam que gente exótica, que ele tinha antecedentes graves (reitero: duas apreensões por tráfico e uma por arma de fogo) e que punha em risco a sua própria vida e a de terceiros…
Mas sabem como é… Com uma lei antidrogas frouxa — e que querem ainda mais frouxa — e com um ECA a proteger essas criaturas desamparadas, a juíza Cláudia Maria Carbonari de Faria mandou soltar o “menino”, mandou soltar o “garoto”, mandou soltar o “subnutrido”. E o resto é história. História que é contada com dor indizível pelo seu Viriato, o pai de Cinthya — que procura um emprego aos 70 anos. Que será contada, a seu modo, pela irmã deficiente de Cinthya.
A propósito: a Comissão Brasileira Sobre Drogas e Democracia não poderia, num gesto generoso, adotar a irmã deficiente de Cinthya? Faço a sugestão, claro!, não em nome da droga, mas da democracia. Seria um jeito de provar que anda não se confunde a democracia com uma droga e a droga com a democracia. O Instituto FHC, que pensa grande, não poderia fazer alguma coisa pelo seu Viriato? Vejo que José Gregori, ex-ministro de Direitos Humanos do governo tucano, entregou, em nome de ex-titulares da pasta, um manifesto a Gilmar Mendes afirmando a suposta inconstitucionalidade da criminalização da droga para uso pessoal.
Gregori é meu candidato a liderar algum movimento em favor da irmã de Cinthya e de seu pai. Ele e os outros são prosélitos da tese que manteve nas ruas aquele “Menor”. Eu estou esboçando aqui um princípio do que chamo de Lei de Responsabilidade Moral. É o equivalente, na esfera das ideias, da Lei de Responsabilidade Fiscal. A LRM deve ser evocada sempre que uma ideia defendida em tese tem efeitos práticos.
Não é tudo, não. Depois daquela detenção de 12 de novembro do ano passado — não esquecer das três anteriores — houve uma outra, no dia 4 de abril deste mês, pouco antes de matar a dentista: foi acusado de ameaçar um jovem de 14 anos. A detenção de agora, quando “isqueirou” — ou participou do “isqueiramento” —  é a sexta. Segundo confessou, estava sob o efeito de cocaína — mas só para “consumo”, é claro!
Leio na Folha (em vermelho):
Para o delegado que chefiou as investigações, Waldomiro Bueno Filho, o jovem apreendido é frio, não demonstra arrependimento e não tem “freio moral”.
“Ele está mais para um novo Champinha. É muito evidente que ele tem um desvio mental, não tem um pingo de freio moral”, afirmou o delegado, referindo-se ao jovem que, em 2003, quando tinha 17 anos, foi preso pelo estupro e morte da adolescente Liana Fridenbach, 16.
Comento
É bom ter cuidado com essas considerações. A ideia de que não existem pessoas perversas, mas apenas doentes, é, na verdade, uma idealização. Há, sim, gente má, que precisa de freios legais. Se o estado se nega a fazer a sua parte, elas saem por aí barbarizando e matando. É simples assim. De todo modo, o governo de São Paulo, conseguiu manter o tal Champinha apartado do convício social. Vamos ver por quanto tempo.
No excelente artigo artigo que escreveu na semana passada no Estadão em defesa da mudança do ECA, o ex-governador José Serra sintetizou o caso Champinha e informou uma coisa estarrecedora. Transcrevo trecho:
(…) Um dos bandidos, o Champinha, de 16 anos, foi internado na Fundação Casa, onde poderia passar, no máximo, três anos, como determina o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Mas a Justiça, diante de laudos psiquiátricos, não permitiu que ele fosse posto em liberdade quando esse período se encerrou. Em 2007 Champinha conseguiu fugir, mas foi recapturado. Um juiz impediu, porém, que ele fosse transferido para a Casa de Custódia e Tratamento de Taubaté, pois conviveria com detidos adultos, embora, àquela altura, ele já tivesse 20 anos, dois acima do limite da maioridade penal. Mas era impossível interná-lo num dos hospitais públicos, que não dispõem da contenção física necessária para pacientes psiquiátricos perigosos. Preparamos, então – eu era governador -, uma unidade especial de saúde para poder recebê-lo. Hoje, há seis internados nesse local.
Um procurador federal, pasmem, acaba de entrar com ação pedindo o fechamento dessa unidade e a entrega dos internos a hospitais. Imaginem como seria a internação de Champinha e dos outros na ala psiquiátrica de um hospital comum. Na verdade, se prevalecer, a ação do procurador implicará soltar esses internados perigosos, que só teriam de receber acompanhamento ambulatorial. (…)
Retomo
Percebam: parece haver uma verdadeira conspiração de supostos iluminados contra o homem comum e sua segurança — do Código Penal, do ECA, da Comissão Sobre Drogas e Democracia, da Lei Antidrogas, da Justiça, do Ministério Público… Não! Não há uma articulação, uma conspiração propriamente. O ponto é outro.
É que esse homem comum não é representado por ninguém. As elites politicas atualmente no poder vocalizam, com a ajuda da imprensa, os valores de grupos militantes que carregam uma herança intelectual lá da década de 60, que ainda confundem bandidos com heróis e drogas com libertação. As forças que se opõem aos poderosos de turno são, no mais das vezes, cartoriais, burocráticas e, no fim das contas, têm medo do suposto “conservadorismo” do povo.
As teses que triunfam acabam funcionando como sentenças de morte contra os que têm a má sorte de topar com esses tipos. E os bacanas? Chegou a hora da Lei de Responsabilidade de Moral, de identificar as “belas ideias” que matam com os seus autores e seus promotores.
Por Reinaldo Azevedo

Sete acidentes foram registrados nas últimas horas nas Estradas Federais no MA


Foram seis com danos materiais e um com mortos.


Foto: Biné Morais/O Estado







Nas últimas horas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou sete acidentes nas estradas federais do Maranhão. Nesses sete acidentes, seis ficaram com danos materiais e um com mortos. No total, uma pessoa morreu.
No município de Balsas, no Km 404, da BR-230, uma motocicleta Honda Bross atropelou um homem de 70 anos. O idoso morreu no local.
Fonte: Imirante.com

Agiotagem: gestores começam a procurar a SEIC


Edição CN1, com informações do GI Portal

Miguel Fernandes (Vargem Grande)          Iara Quaresma (Nina Rodrigues)

Os ex-prefeitos Miguel Rodrigues Fernandes (Vargem Grande), e Iara Quaresma (Nina Rodrigues), ambos citados por suposto envolvimento com agiotas, estiveram nesta segunda-feira (29), na SEIC (Superintendência Estadual de Investigações Criminais), onde se aprestaram espontaneamente à policia, e negaram que pediram empréstimo a Glaucio Alencar e seu pai.

seic
Os ex-gestores figuram na lista dos 41 municípios, que teriam envolvimento com o grupo de Gláucio Alencar e seu pai.
Na SEIC os dois ex-gestores informaram aos delegados que investigam a pratica de agiotagem no Maranhão, que não tiveram nenhuma relação com a pratica criminosa no Maranhão.
Mas, ambos foram taxativos ao informarem que pessoas ligadas a agiotas tentaram atraí-los para o esquema, sem êxito.

Após a divulgação da lista de prefeituras que estariam envolvidas com agiotas no estado, os gestores citados na imprensa estão procurando a policia para se defenderem, outros deverão fazê-lo através da justiça.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Sarney rechaça a polêmica PEC 33


sarney

O ex-presidente do Brasil e do Senado Federal, o senador José Sarney (PMDB), demonstrou ser totalmente contrário a PEC 33, que deseja submeter ao Congresso Nacional as decisões do Judiciário sobre a constitucionalidade de leis.

De acordo com a colunista da Folha de São Paulo, Mônica Bergamo, José Sarney assegurou que a PEC não tem como evoluir e não será aprovada.

“Essa ideia não tem pé nem cabeça nem sentido algum. É estapafúrdia e não tem como evoluir no Congresso Nacional”, diz Sarney sobre a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) do deputado Nazareno Fontenelles (PT-PI).

Segundo a colunista, Sarney também afirmou que que muitas vezes parlamentares apresentam projetos “porque querem aparecer” e finalizou assegurando que “Todas as leis que prestigiam Judiciário e Ministério Público foram aprovadas pelo Congresso. Foi o parlamento que deu ao STF o poder de ser o guardião da Constituição.”

A PEC já foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal, mas não deverá ser aprovada no Plenário. De qualquer forma, o assunto tem gerado polêmica e voltou a estremecer a já arranhada relação entre o STF e o Congresso Nacional.
Do blog do Jorge Aragão

DOMINGO 28 DE ABRIL DE 2013, REALIZOU-SE UMA CARREATA E PASSEATA EM HOMENAGEM AO JOVEM PEDRO FILHO .UM JOVEM QUE EM VIDA LUTOU POR DIAS MELHORES A TODOS NÓS TUTOIENSES .

Blog do Ariston Caldas presta homenagem ao amigo Pedro Filho e nós nos solidarizamos com inciativa e compartilhamos a todos, Leiam: 

A CARRETA SE INICIOU DA IGREJA MATRIZ ATÉ A LOCALIDADE BOM GOSTO. CHEGANDO LÁ FOI PERCORRIDO ALGUMAS RUAS E DEPOIS SE DIRIGIU-SE ATÉ O LOCAL ONDE PEDRO FILHO SOFREU O ACIDENTE , LÁ FOI FEITO UM MOMENTOS DE ORAÇÃO, CÂNTICOS REFLEXÃO E HOMENAGENS DE ALGUNS AMIGOS , UM MOMENTO MUITO EMOCIONANTE ENTRE A FAMÍLIA E AMIGOS DELE QUE E EM SEGUIDA RETORNARAM EM DIREÇÃO A TUTÓIA AO CHEGAR PRÓXIMO A CIDADE , AMIGOS E FAMILIARES PROSSEGUIRAM A PALMILHAR A TÉ A RESIDENCIA DE SEUS PAIS. E ASSIM CONCLUINDO A HOMENAGEM QUE TAMBÉM SE CONFIGUROU EM UMA MANIFESTAÇÃO EM FAVOR DA VIDA.

A MANIFESTAÇÃO MOSTROU A INSATISFAÇÃO QUE A POPULAÇÃO ESTÁ SENTINDO QUANTO A NÃO PROVIDENCIA DAS AUTORIDADES DE NOSSA CIDADE, EM RELAÇÃO AOS ACIDENTES, ASSIM TAMBÉM COMO ANIMAIS CRIADO SOLTOS. PORTANTO AS AUTORIDADES DEVEM PROCURAR RESOLVER TAIS PROBLEMAS DE FORMA QUE NÃO VENHA CAUSAR PREJUÍZO `AS PARTES ENVOLVIDAS. 

É PRECISO QUE SE OBSERVE A NECESSIDADE DE CADA UM E NÃO TENTAR RESOLVER O PROBLEMA DE UMA FORMA GENERALIZADA PRA TODOS.

LEIA A SEGUIR UM TRECHO DA HOMENAGEM GRAVA E DEPOIS ASSISTA O VÍDEO COM HOMENAGEM COMPLETA: 

 “ PEDRO FILHO MESMO JOVEM VOCÊ DEFENDEU UM SONHO QUE TODOS NÓS DEFENDEMOS DE QUE UM DIA NOSSOS IRMÃOS DESTA TERRA NÃO MAIS SOFRAM , NÃO MAIS MORRAM COMO ESTÃO MORRENDO. VOCÊ ACABOU SENDO VÍTIMA DESTA REALIDADE TÃO ABSURDA . O ANIMAL QUE ESTAVA ALI NÃO LHE QUERIA PREJUDICAR NEM ESTAVA ALI PORQUE QUERIA ESTÁ . NÓS PEDRO FILHO , SERES HUMANOS E QUE RACIOCINAMOS É QUE DEIXAMOS ELE ALI PASSEANDO PELA PISTA ATÉ PROVOCAR UM ACIDENTE E O PIOR, COM AS AUTORIDADE COMPETENTES PARA ADMINISTRAR , TENDO CONHECIMENTO SEM FAZER ABSOLUTAMENTE NADA............” 

Clique no link e assista o vídeo:

Homenagem a Pedro Filho



Instituto Federal do Maranhão(IFMA) realiza aula inaugural em Tutóia

Aconteceu ontem (28) dia da educação, as 16:00hrs na Escola Expedito Baquil, aula inaugural do Instituto Federal do Maranhão-IFMA, com a presença dos Coordenadores Gerais de São Luis, Coordenadora do IFMA em Tutóia: Lucilda Carvalho, O Prefeito municipal Raimundo Nonato Abraão Baquil, O Gestor da escola que será a sede do curso Abdon Andrade.

Na solenidade de abertura foram explicados sobre como funcionará o curso, assim como a importância do mesmo tanto para os alunos como para o próprio município, e o empenho de todos os envolvidos para que o curso ocorra da melhor maneira possível.

Será oferecido o Curso de Técnico em Agropecuária, sendo divulgada a lista do excedentes que deverão fazer suas matrículas no período de 29/04 a 03/05.

LISTA DE EXCEDENTES SUBSEQUENTE
 
1.TALITA SILVA ASSUNÇÃO
2.LUCIANE SILVA ARAÚJO
3. LILIANA ROCHA DA SILVA
4.MARIA DOS SANTOS RAMOS DA LUZ
5.FERNANDO CALDAS DA COSTA
6.KELINE COSTA DA SILVA

Coordenadora Geral
Coordenadora Local Lucilda Carvalho

Prefeito Raimundo Nonato Abraão Baquil e Gestor da Escola Abdon Andrade
Prefeito Raimundo Nonato Abraão Baquil e Gestor da Escola Abdon Andrade
Alunos do Projeto IFMA
Fonte: Blog Educação de Tutóia

domingo, 28 de abril de 2013

Chapadinha e Araioses são contempladas com UPAs






A chegada da UPA 24hs de Chapadinha e Araioses  é um fato consolidado. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (26) no programa ChapaNews TV pela Dra. Maria José Pereira Coutinho, coordenadora da Comissão Intergestora Regional  (CIR/Chapadinha), também vice-presidente do  Conselho de Secretários Municipais do MA (COSEMS) na região e Membro Titular  da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), nomeada pelo secretário de estadual de saúde, Ricardo Murad. 

Com a publicação da Portaria Nº 616, de 16 de Abril de 2013 do Ministério da Saúde, a coordenadora da CIR/Chapadinha, Dra. Maria José Pereira Coutinho, ressaltou que travou uma luta incessante para conseguir as duas UPAs.  “ Eu e a presidente do COSEMS, Dra. Iolete Soares de Arruda,  lutamos muito para conseguir essas UPAs para nossa região. Quero ressaltar também que tivemos o  apoio de todos os secretários municipais de saúde da nossa região, que  aprovaram as Resoluções 08/2013 e 09/2013 que trata o Pleito do Incentivo Financeiro de investimento para Unidade de Pronto Atendimento 24hs – UPA Nova Porte II: Construção e Equipamento para o município de Chapadinha e Reforma e adequação  da Unidade Básica  de Saúde Novo Horizonte no município de Araioses para Unidade de Pronto Atendimento 24hs, Porte I,  reunião realizada  em fevereiro deste ano na cidade de São Bernardo, para que pudéssemos pleitear junto ao Ministério da Saúde as Unidades de Pronto de Atendimento”, disse a coordenadora da CIR/Chapadinha.



Resolução número 09/2013 UPA/Araioses
Resolução número 08/2013 UPA/Chapadinha


Por pouco, a UPA/Chapadinha não foi para Itapecuru, mas graças à decisão da prefeita Dulcilene Belezinha, que aceitou dar a contrapartida, a unidade será instalada na cidade. A coordenadora da CIR, ligou para  a prefeita informando que o município tinha sido contemplado com uma UPA, perguntado se Chapadinha teria interesse, de imediato a  prefefeita Dulcilene, aceitou.  

Para Dra. Maria José Coutinho a chegada das UPAs é uma conquista a ser comemorada pelos dois municípios, pois melhorará o sistema de saúde da região, trazendo atendimento especializado para urgências e emergências, que também desafogará o atendimento do Hospital Regional de Chapadinha e da Maternidade Nossa Senhora da Conceição de Araisoes. 

Click Aqui e veja a Portaria do MS. http:///2013/04/Portaria-MS-616-de-16-de-abril-2013-1.pdf

Por CN1/Luis Carlos Júnior

Bola é condenado a 22 anos de prisão pela morte de Eliza Samudio


Ele foi condenado pela morte da jovem e pela ocultação do cadáver.
O advogado Ércio Quaresma adiantou que vai pedir a nulidade do júri.


Marcos Aparecido chora na leitura da sentença da juíza Marixa Fabiane (Foto: Renata Caldeira/ Tribunal de Justiça de Minas Gerais)
Marcos Aparecido chora na leitura da sentença da juíza Marixa Fabiane (Foto: Renata Caldeira/ Tribunal de Justiça de Minas Gerais)
                       O réu Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, foi condenado a 22 anos de prisão pela morte de Eliza Samudio e pela ocultação do cadáver da ex-amante do goleiro Bruno. A pena determina 19 anos de prisão em regime fechado pelo homicídio e mais três anos de prisão em regime aberto pela ocultação do cadáver. A sentença foi lida pela juíza Marixa Fabiane Rodrigues Lopes, que presidiu o júri, na noite deste sábado. O júri popular, formado por sete moradores de Contagem, onde foi realizado o julgamento, decidiu pela condenação depois de seis dias.

Este foi o julgamento mais longo do casoEliza Samudio. O goleiro Bruno Fernandes, o amigo dele, Luiz Henrique Romão - o Macarrão -, e a ex-namorada do atleta Fernanda Castro já foram condenados no caso. O advogado de Bola, Ércio Quaresma, adiantou ao G1 que vai entrar com um recurso pedindo que o júri seja anulado.
O réu Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, acusado de matar Eliza Samudio e de ocultar o corpo dela, disse durante seu interrogatório que "jamais" mataria algúem, muito menos receberia por isso. A declaração foi dada na manhã deste sábado (27). Bola respondeu às perguntas da juíza Marixa Fabiane Rodrigues Lopes, do promotor Henry Wagner e do advogado Ércio Quaresma.
O depoimento do réu começou no início da madrugada deste sábado (27) e foi interrompido à 1h30. Ele negou, nesta primeira parte, que tenha matado Eliza Samudio, e disse que está preso injustamente há três anos.
'Queria a absolvição'
O advogado Ércio Quaresma, que liderou a equipe de defesa de Marcos Aparecido dos Santos, disse que já apresentou um recurso pedindo a nulidade do júri que condenou o ex-policial a 22 anos de prisão. O documento foi entregue à juíza Marixa Fabiane Lopes após a leitura da sentença, ainda no plenário, no fim da noite deste sábado (27). O advogado disse que "satisfação não há. Ele queria a absolvição", se referindo ao sentimento do cliente diante do resultado do julgamento.
Cadê o corpo?
A advogada Maria Lúcia Borges, que representa a mãe de Eliza Samudio - Sônia de Fátima Moura - disse, na noite deste sábado (27), que a cliente esperava que Marcos Aparecido dos Santos - o Bola - revelasse onde está o corpo da ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, durante o julgamento ocorrido no Fórum de Contagem (MG). "Ela tinha expectativa, mas eu já havia preparado ela que dificilmente isso seria aberto hoje neste julgamento", afirmou.
'Dever cumprido'
O promotor Henry Wagner Vasconcelos de Castro disse que está com a "sensação de dever cumprido mais uma vez", após a condenação do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos - o Bola -, pela morte de Eliza Samudio e pela ocultação do cadáver da jovem. A sentença foi dada pela juíza Marixa Fabiane Rodrigues Lopes no fim da noite deste sábado (27). Bola foi condenado a 22 anos de prisão, sendo 19 em regime fechado.
Promotor Henry Wagner e o advogado Ércio Quaresma travaram debate com ofensas (Foto: Renata Caldeira/ Tribunal de Justiça de Minas Gerais)Promotor Henry Wagner e o advogado Ércio Quaresma
(Foto: Renata Caldeira/ Tribunal de Justiça de Minas Gerais)
Debates
Os debates entre a Promotoria e a defesa foram marcados por ofensas durante o julgamento. Os desentendimentos foram entre o promotor de Justiça Henry Wagner Vasconcelos de Castro e os advogados Ércio Quaresma e Fernando Magalhães.

“Eu nunca vi drogado ser herói. Eu nunca vi mentiroso crápula ser herói", disparou o promotor. E completou: “Covarde, canalha, estúpido e vagabundo. Quem não é homem é você, seu crápula".

As discussões partiram até mesmo para o âmbito pessoal: "A sua vozinha de taquara rachada saiu no 'Fantástico'", falou o promotor para Quaresma. Ele se referiu à reportagem que mostrou ameaça sofrida por Ingrid Oliveira, atual mulher de Bruno. Na ocasião, Ingrid denunciou que sofria ameaças de Quaresma. "Prostituta escalarte é a sua defesa, e a OAB [Ordem dos Advogados do Brasil] é coisa porque não tomou providência para te cassar", falou a Quaresma.
Cronologia caso Eliza Samudio (Foto: Arte/ G1)
O advogado também retrucava. "Esse moço [Henry Wagner] tinha que lavar a boca antes falar o nome da nossa instituição [OAB]", afirmou, referindo-se ao promotor, que classifica como "alienígena" pelo fato de ser de outro estado. O promotor é natural do Rio Grande do Norte.

“Eu provei que ele [o promotor] é canalha", disse o advogado. Quaresma também fez referência à história de Harry Potter. O advogado, por vezes, já se referiu ao promotor como o personagem da literatura infanto-juvenil britânica.
Extorsão
Bola comentou também, em seu interrogatório, que ouviu do então delegado Edson Morreira, no momento de sua prisão, o pedido de intermediar que Bruno pagasse R$ 2 milhões para que o goleiro e o ex-policial fossem inocentados no inquérito. À época da denúncia desta tentativa de extorsão, em novembro de 2010, nem a Polícia Civil nem o próprio delegado comentaram a acusação.
Amigos
Bola foi questionado pela juíza sobre as relações com o policial Gilson Costa e o policial aposentado José Laureano, o Zezé. O réu afirmou que conhecia Costa há 22 anos, e Zezé há cerca de três ou quatro anos. Ambos são investigados por participação no caso após um pedido do Ministério Público.
Sobre os advogados, Bola afirmou conhecer Ércio Quaresma há 20 anos e Fernando Magalhães há cinco. Sobre Zanone Oliveira, que também o defendeu, o réu falou que o conhecia há cinco anos.
'Animosidade'
Marcos Aparecido reclamou do tratamento que recebeu dos delegados do caso. E falou especificamente da sua relação com Edson Moreira, ex-delegado e hoje vereador na capital mineira. Ele disse que conheceu tem uma "animosidade" com Edson Moreira desde 1991, quando o ex-delegado foi professor do réu na academia de polícia, em Minas. Durante várias vezes eles se desentenderam, afirmou o réu.
José Arteiro é destituído
Ao fim da sessão, a juíza leu uma petição enviada por Sônia de Fátima Moura. No documento, a mãe de Eliza Samudio destituiu José Arteiro como seu procurador. Sônia  continua a ser representada por Maria Lúcia Borges.
Ao deixar o fórum, Arteiro cobrou seus honorários. “Eu não trabalho de graça, eu quero meu dinheiro”. Perguntado sobre a exibição do vídeo dele criticando o promotor Henry Wagner. Ele falou: “critico qualquer um que errar”. Ao ser questionado sobre o possível erro do promotor, Aerteiro apontou a não denúncia do pocial aposentado Zezé por parte do MP.

Ameaças a blogueiro de Araioses repercutem em São Luís.

UM APELO DE UM PROFISSIONAL DE COMUNICAÇÃO PELO FIM DA CENSURA UM ANO DEPOIS DA MORTE DE DÉCIO SÁ, CENSURA À IMPRENSA CONTINUA A IMPERAR NO MARANHÃO Há exato um ano, o país acordava chocado com a notícia da morte do blogueiro e jornalista, Décio Um ano depois, o crime ainda não foi elucidado e a Ditadura da Censura à Imprensa continua a imperar no nosso Estado, ao mesmo tempo em que a impunidade faz com que novos censores surjam a cada dia com a certeza que jamais serão presos, ou condenados.

Quem acompanhou as notícias envolvendo a morte do jornalista e blogueiro, que ficou conhecido como Caso Décio Sá, lembra que desde o primeiro momento, o crime se desenrolou como uma história hollywoodiana, desde o assassinato, à apreensão do acusado do crime e dos supostos mandantes, passando pela denúncia de que um deputado, empresários e ex-prefeitos estariam envolvidos em um “consórcio” para assassinar o jornalista, o que resultou no indiciamento de 13 pessoas envolvidas.

Diferente de casos como o da Maria da Penha e da Carolina Dieckmann que viram seus processos virar leis (Lei 11.340/06 e Lei 12.737/2012 respectivamente) surgir com seus nomes, sem mesmo terem sido fatais (não que esperássemos que isso tivesse ocorrido, mas só para compararmos os casos), o assassinato de blogueiros como o Décio Sá e Amilton Alexandre, o mosquito, jornalista e blogueiro que foi encontrado morto após denunciar estupro que envolveu um membro da família Sirotsky, do grupo RBS - filial da Rede Globo em SC e RS, para não citar outros, tendem a cair no esquecimento sem que o caso seja solucionado e os acusados, condenados. Nos dois episódios vemos como os nossos representantes dos poderes legislativo e judiciário se empenham em criar leis para punir os personagens desprovidos economicamente de recursos e deixar impunes os mais abastados.

Por coincidência, ontem, 23/04, recebo a ligação de um colega de profissão, com quem tive o prazer de trabalhar no município de Araioses-Ma, entre 2010 e 2012, e que há meses não tinha contato, Marcio Maranhão, que hoje atua como blogueiro fazendo oposição ao atual governo. Após os primeiros minutos de conversa me vem à memória a história do Décio Sá e fico a imaginar que mais uma vez (espero que não) a história pode se repetir, sem que nenhuma providência seja tomada. Se na capital, um blogueiro do principal meio de comunicação do Estado foi assassinado e até hoje está impune, imaginemos alguém do interior do estado com população com menos de 50 mil pessoas e onde a lei do coronelismo ainda impera. Em pouco mais de meia hora, o blogueiro Marcio Maranhão detalhou que há mais de dois meses vem recebendo ameaças anônimas, por conta de um blog apócrifo (www.itamagu.blogspot.com ), que o governo e seus aliados, lhe atribuem a autoria (fato contestado pelo meu amigo blogueiro). No mês passado ele foi perseguido quando voltava para casa, distante 5km da sede do município. Dois homens no interior de um veículo perseguiram a moto que ele pilotava, até a entrada do povoado. Sem sucesso, eles retornaram para a sede.

No entanto, a onda de ameaças só cresceu nos últimos dias, pois o blogueiro não se mostrou intimidado e continua a divulgar notícias no seu site pessoal (www.marciomaranhao.com.br) ligadas a um processo movido pela ex-prefeita, Luciana Trinta, contra a atual prefeita, Valéria Leal, sobre abuso de poder econômico e captação ilícita de sufrágio (compra de votos). A audiência ocorreu ontem e hoje (23 e 24/4) no Fórum do Município com a presença de partidário dos oposicionistas e governistas que se amontoaram em frente ao Fórum. Durante a audiência, as testemunhas da Valéria, trataram de citar várias vezes o nome do Marcio Maranhão. No final da sessão da tarde do primeiro dia, o Manin, pai da prefeita, teria bradado para quem quisesse ouvir que iria “mandar dar uma surra” no blogueiro.

O ex-prefeito de Santa Quitéria, e pai da prefeita de Araioses, Manin Leal, já teria espalhado pela cidade que reuniu vários documentos para processar o blogueiro, numa clara tentativa de o intimidar e cercear o seu direito de expressão. Pelos anos que trabalhei com o Marcio Maranhão, conheço a sua índole, sua seriedade, sua responsabilidade, e a sua preocupação em fazer o melhor pelo povo e pela terra onde ele nasceu e que retornou após uma longa passagem pela capital do nosso país, aonde foi buscar formação profissional. E como profissional da comunicação me sinto também atingido, podado do meu direito de expressão, quando vejo que a imprensa vem sendo sistematicamente privada do seu direito de denunciar os abusos cometidos por governantes que não primam pelo bem estar de quem eles representam e dos bens públicos.

                                   

Peço a todos os amigos da imprensa que divulguem este meu desabafo, minha preocupação, e meu apelo para que não tenhamos daqui a um ano que lembrar a partida de mais um amigo da imprensa, que para além  de ter o seu direito de expressão cerceado, ter sido calado em definitivo por quem se acha acima do bem e do mal para cometer crimes contra a vida e contra o patrimônio público.

FONTE: BLOG DO INSPETOR BUGIGANGA

Um assunto que ainda vai render muito. Agiotagem: Secretaria de Segurança recua e admite que nem todos estejam envolvidos


Aluísio Mendes agora mais cauteloso
Aluísio Mendes agora mais cauteloso

“Uma farta documentação foi apreendida quando a polícia realizou a operação para localizar e capturar os assassinos do jornalista Décio Sá, como documentos de empresas, cheques em branco assinados, contratos, entre outros. Toda essa documentação foi analisada e chegou-se ao número de 41 prefeituras que tinham algum tipo de citação. Não quer dizer realmente que essas pessoas estejam envolvidas. A polícia está aprofundando as investigações e chamará os gestores e ex- gestores para saber o tipo de ligação que eles tinham com os agiotas”.
As palavras acima demonstram bem a preocupação do secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, com a precipitação e o estrago que a operação para apurar participação de gestores e ex-gestores municipais no esquema de agiotagem comandada pelo empresário Gláucio Alencar provocou nos meios políticos do Estado.
O recuou, que coincidiu com a chegada ontem da governadora Roseana Sarney ao solo maranhense (ele esteve em São Paulo e Brasília) foi orientação para evitar que se cometa  injustiças.
Quebrando o sigilo das investigações, com o fornecimento inclusive de imagens de depoimentos tomados dos presos acusados pelo assassinato do jornalista Décio Sá, durante fase do inquérito, unicamente à TV Mirante, a polícia passou a informação de que 41 municípios estão envolvidos no esquema do agiota Alencar e de seu pai, Miranda Alencar.
Conforme as investigações, ex-prefeitos e prefeitos atuais de 41 cidades maranhenses foram citados ou negociaram com o agiota em dinheiro emprestado para pagamentos com juros, além da entrega do fornecimento de merenda escolar e medicamentos hospitalares.
Mas a reação dos gestores e ex-gestores (alguns estão ingressando na Justiça para provar o contrário) abalou a base sólida do Palácio dos Governo e deixou os leões com as pernas trêmulas.
Existem casos em que uma das empresas (e não são poucas) ligadas ao agiota Gláucio Alencar venceu a concorrência pública em cidades citadas pela polícia, mas os contratos não foram pra frente e os serviços sequer foram executados, sendo a empresa substituída pela segunda colocada no certame. Mas a polícia não se deu a esse trabalho de apurar com mais cuidado.
Em outros casos, empresas ganharam as licitações e os donos tiveram que tomar dinheiro emprestados do agiota para adquirir os produtos e fornecerem a merenda ou medicamentos.
Há alguns que chamam a atenção. Uma empresa venceu a licitação em Caxias, queria entregar apenas 3o% da merenda, com o que não concordou o então prefeito Humberto Coutinho e a firma foi afastada.
Em Coelho Neto, o prefeito Soliney Silva desafiou a política a provar o envolvimento de sua gestão com a agiotagem e enviou uma carta ao secretário Aluísio Mendes pedindo esclarecimentos sobre as investigações.
Na cidade de Pindaré-Mirim, também citada pela Polícia como envolvida na agiotagem, o ex-prefeito Henrique Salgado juntou toda a documentação e vai entregar ao Ministério Público, à Procuradoria Geral do Estado, Procuradoria da República, ao TCE e TCU, mostrando que a merenda foi entregue regularmente.
Ele garante que não sabia se a empresa vencedora era ligada ou não a Gláucio. O importante, segundo o ex-prefeito, é que a mercadoria foi entregue, conforme contrato assinado.
Mas acompanhado da merda, a cagada. O Portal G1 Maranhão, ligado a Rede Globo e afilhado do sistema Mirante de Comunicação, fez um levantamento com base na pressa e no atrapalho e chegou a citar os nomes dos supostos 41 prefeitos e ex-prefeitos.
E para melar mais ainda o cenário, setores da polícia espalharam ontem que prisões podem ocorrer a qualquer momento. Como uma espécie de aviso para que os acusados devida ou indevidamente corram as escritório advocatícios e se escudem nos habeas corpus preventivos.
Do Blog do Luís Cardoso

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Paulino Neves realiza a 2ª Conferência Municipal da Cidade


Com o tema "Quem Muda a Cidade Somos Nós, reforma Urbana Já", o Município de Paulino Neves realizou no auditório da Secretaria de Educação, nesta quarta-feira(24), a 2ª Conferência Municipal das Cidades, reunindo um grande público de participantes. O evento, que deve acontecer em todos os municípios do Brasil, visa incentivar a participação da população na discussão e definição de políticas públicas junto com o município.

Após leitura e aprovação do Regimento Interno a Conferencista Isabela, fez explanação dos temas da conferencia e em seguida a divisão do grupos para discussão do eixos temáticos, sendo eles: PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL; FUNDO NACIONAL DESENVOLVIMENTO URBANO; INSTRUMENTOS E POLÍTICAS DE INTEGRAÇÃO INTERSETORIAL E TERRITORIAL e; POLÍTICAS DE INCENTIVO À IMPLANTAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE PROMOÇÃO DA FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE, que após discutidos, foram feito algumas proposição como, por exemplo, Criar o CONCIDADE de Paulino Neves e que o munícipio discuta a aplicação dos recursos para Planos, Programas e obras do Ministério das Cidades acompanhados pela sociedade civil e discutidas com o Conselho; Fazer regularização das terras em áreas ocupadas para habitação e de interesse social, dotando-as com luz, água, esgoto, coleta de lixo, vias de acesso e outros serviços; Criar no âmbito da administração municipal um sistema de cadastramento e regularização de veículos e condutores que fazem transporte coletivo municipal.

Foram eleitos 2 Delegados para a Conferencia Estadual, com respectivos suplentes e, também a composição da Comissão do Conselho Municipal da Cidade.
A comissão Preparatória da Conferência, ficou feliz com os resultados obtidos na conferencia, e surpreendeu-se com o público presente de aproximadamente 150 pessoas e, que permaneceram firmes até o final dos debates.
 

Do blog do Francis