Festejos de Barro Duro

Festejos de Barro Duro

Pesquisar este blog

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Veja o que aconteceu na sessão da Câmara dos Vereadores de Tutóia nesta segunda (17)

Resumo da sessão: Vereador Zé Orlando faz discurso em tom de prestação de contas do seu mandato e de despedida da vida pública


O vereador Zé Orlando iniciou seu discurso em plenário na manhã de hoje (segunda-feira, 17) "ninguém causou estrago tão grande, em tão pouco tempo nas finanças públicas de Tutóia", citando o Governo Baquil.

Ele acrescentou que “a desordem administrativa de Tutóia é coisa jamais vista em lugar nenhum, pois o executivo não recebe nada que vai do legislativo: as indicações, os projetos e requerimentos legislativos foram vetados ao longo deste mandato”, disse o vereador.

Comentou também que “esta Casa que renovou em quase sua totalidade tem o dever de apoiar o novo governo (de Romildo do Hopsital), e, quem chegar posando de oposição estará cometendo erro gravíssimo”. 

O parlamentar lamentou ainda o não andamento da CPI- Comissão Parlamentar de Inquérito que, segundo ele, foi barrada pelo que chamou de venda de um vereador ao atual governo.

Mais adiante comentou que o SUS-Sistema Único de Saúde tem sido outro instrumento de crime, causando um desmantelamento do sistema de saúde em Tutóia. Disse que no governo Baquil “falta, principalmente, espírito público”. 

Foi enfático ao dizer “espero que a minha passagem pelo legislativo de Tutóia tenha servido de contribuição, pois, o que fizemos aqui foi senão o trabalho de fiscalizar o que para alguns foi entendido como forma de perseguir ou fazer oposição. Parte da população considera o legislativo como ladrão, no entanto, quem faz a gestão do recurso público é o prefeito” ponderou ele. 
O Vereador Zé Orlando disse que em Tutóia reconhece nos dias de hoje se enxerga novos ricos a quem ele chamou de “apaniguados do prefeito” por terem se beneficiado de forma indevida dos recursos públicos e por fazer a “a defesa do indefensável”, ou seja, um governo para poucos. 

Para ele “a máquina de fazer votos não funcionou pra prefeito” nesta eleição, “quando a população retirou do governo a família Baquil com mais de 73% dos votos”.

Disse que não saberia mensurar “o tamanho de minha felicidade por afugentar da vida pública esta nefasta família”. E, “espero que Romildo prefeito venha ser o prefeito que precisamos, pois Tutóia é todos nós”. 

Além do vereador Zé Orlando, apenas os vereadores Bernardo Bento e Antonio Chico utilizaram a Tribuna.

O vereador Bernardo Bento falou pouco e comentou que “não dar pra fazer o que se pensa e se diz em campanha política”. 
Já o presidente da Casa, o vereador António Chico, criticou um comentário, que segundo ele, teria sido dito pelo atual prefeito em campanha quando disse que Câmara queria apenas tirar proveito e por esta razão havia perdido aliados.

Ao finalizar seu discurso denunciou que “vários funcionários já foram demitidos, os ônibus [escolares] estão parados e que há atrasos de salários”. 

E deixou um recado “é preciso trabalhar porque o povo foi soberano e mostrou que muda a qualquer momento se tiver insatisfeito com o governo”. 



Por Elivaldo Ramos

Nenhum comentário:

Postar um comentário